Liga o mudo para o mundo e aumente o volume de si. 



Aponto agora os meus pés na estrada. Ponho-me a caminhar sob sol, frio, vento ou tempestade. Estou atras do caminho certo, ou aquilo que idealizamos como “certo”. Realmente não sei o que isso seja. A sociedade idealiza aquilo que é certo, padronizando os efeitos de fazer aquilo que possa ser julgado como certo ou errado. Estamos na era da democracia e ainda assim não podemos ter nossa liberdade de expressão sem ser julgado. O que padronizamos em nossa mente como certo ou errado, é aquilo que a massa nos influência a pensar. E não o que nós mesmos julgamos. Nossa idéia não entra em momento algum no critério das outras pessoas. Em pleno século 21 e ainda fazemos o que nos obrigam acreditar ser correto. O certo não é aquilo que o todo diz, mas sim aquilo que você pensa e acredita. Se não acreditarmos em nós mesmos, quem irá acreditar? Comece a tapar os ouvidos para o mundo e abrir os ouvidos a si mesmo. Enquanto nos deixarmos ser influenciados pelos outros, nunca seremos nós. O nosso interior precisa ser exposto, abra sua mente e grite aos quatros ventos. Viva para si e esqueça o resto. Liga o mudo para o mundo e aumente o volume de si.